Caçadores de Emoção | Já assistiu ao filme?

Caçadores de Emoção | Já assistiu ao filme?
Surf, filosofia Zen, Keanu Reeves e Patrick Swayze. Algumas das razões para o sucesso de Caçadores de Emoção (1991).

Existe uma beleza em Caçadores de Emoção, visto que cada personagem é marcante. Não sei se é o mar ou toda essa mitologia que envolve o surf, mas a produção é impactante em muitos níveis. Resultado de uma direção eficiente de Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror) bem como atuações de Keanu Reeves e Patrick Swayze.

Na trama um ambicioso agente do FBI aceita a arriscada missão de se infiltrar em um grupo de surfistas e tentar descobrir se algum deles estão envolvidos em assaltos a banco.

Os ex-presidentes prontos para ação em Caçadores de Emoção

Por que você deveria assistir Caçadores de Emoção? Sabe um daqueles filmes que funcionam em todos os níveis, tudo se encaixa. Fotografia, trilha sonora e o Surf. É sexy, uma jornada e personagens emblemáticos.

Dica de post: As mentiras contadas pelo cinema

O elenco é impecável, não estou falando de grandes interpretações, minha análise é baseada na simplicidade em definir os atores como perfeitos para a situação que foi proposta. Provavelmente um dos motivos que contribuíram para tanto sucesso.

Keanu Reeves, Gary Busey e John C. McGinley em Caçadores de Emoção

Existe uma calma e precisão na direção Kathryn Bigelow que transforma a transição de Utah em algo agradável. Tem uma cena em que ele é confrontado com a seguinte afirmação: “O surf é uma fonte. Pode mudar a sua vida”. Na verdade o início de uma jornada. O momento de decisão, mesmo que inconsciente.

O porta voz de toda essa revolução é o magnético Bodhi, interpretado pelo talentoso Patrick Swayze. Um mistura de guru e surfista, mas armado com um preciso poder de manipulação e observação, tudo isso aliado a uma linguagem despretensiosa, mas que na verdade mostra-se muito eficiente.

Keanu Reeves e Patrick Swayze em Caçadores de Emoção

Se por um lado Bodhi representa toda essa liberdade, “o selvagem moderno”, Johnny Utah (Keanu Reeves) é o retrato do típico cidadão domesticado.

O divertido é que o tempo todo existe essa colisão. Se Pappas (Gary Busey), o parceiro, é aquele que encoraja Utah a cavar cada vez mais fundo, Tyler (Lori Petty) funciona como a voz da razão, sempre advertindo sobre as consequências de contemplar um sentimento tão poderoso. A representação da beleza é o perigo.

Keanu Reeves (Utah) e Lori Petty (Tyler) em Caçadores de Emoção

Toda essa filosofia Zen vem acompanhada de tomadas incríveis, além de uma trilha sonora envolvente. Todos os elementos foram entregues na dose certa. Não existe muita filosofia, mas também não é o típico filme de ação. Existe uma divisão muito eficiente.

Resumindo. A trama é basicamente sobre a libertação de Utah. Os acontecimentos levam ao personagem ao limite, ao ponto aonde se torna impossível resistir a liberdade. Um caminho sem volta.

Dica de post: Os personagens mais famosos dos anos 90

O lançamento foi em 1991, mas continua atual. Perfeito em cada sentido, existe uma profundidade, não vou simplesmente falar que é superior as produções atuais, mas existe uma identidade e energia única. Esqueça as comparações, entenda como algo único e necessário para qualquer fã de cinema e um dos melhores da carreira de Keanu Reeves e Swayze. Assista!

Hugo Lamego

Publicitário - Especialista em Comunicação Empresarial | Apaixonado pelos clássicos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *