15 curiosidades sobre Blade Runner, o Caçador de Androides (1982)


Um clássico da ficção científica, incompreendido no momento do lançamento, Blade Runner, o Caçador de Androides conseguiu conquistar o seu lugar na cultura pop e após várias versões, ainda existe aquela pergunta: Deckard é um Replicante?

Apesar de não conseguirmos essa resposta, confira algumas curiosidades de um clássico de quase 40 anos que ainda se mantém atualizado apesar de tantas evoluções tecnológicas. Dê uma olhada.

01 – O romance de Philip K. Dick Do Androids Dream of Electric Sheep? atraiu o interesse de Hollywood quando foi publicado em 1968. Ao mesmo tempo, Martin Scorsese esperava dirigi-lo.

02 – O título do filme vem do livro Blade Runner: A Movie de William S. Burroughs, que não tem nada a ver com a história original, mas Ridley Scott gostou tanto do nome que adquiriu os direitos só para manter o título.

03 – Harrison Ford não foi à primeira ou segunda escolha para interpretar o detetive Rick Deckard. Inicialmente, Hampton Fancher escreveu o papel para o veterano Robert Mitchum. Além de Scott passar meses reunindo-se com Dustin Hoffman, mas no final o ator recusou.

04 – Scott já havia recusado o projeto uma vez, estava desenvolvendo uma versão da épica ficção científica Duna de Frank Herbert. Quando o projeto não se concretizou, acabou aceitando.

05 – Os visuais impressionantes do filme, que influenciaram tantos outros desde então, inspiraram-se no clássico Metrópolis de Fritz Lang.

06 – Para o papel do replicante Roy Batty, Scott escolher Rutger Hauer mesmo sem nunca tê-lo encontrado. Tomou a decisão após assistir o ator holandês em vários filmes de Paul Verhoeven.

07 – Ford e Scott reconheceram que se estranhavam no set, em parte pela inexperiência de Scott como diretor (Blade Runner foi seu terceiro filme). Por sua parte, Ford resmungou sobre ter que filmar 50 noites consecutivas na chuva.

08 – Após uma exibição frustrada que achou o filme confuso, Roland Kibbee, premiado por seu trabalho na série Columbo, foi chamado para escrever toda a narração em off do personagem de Harrison Ford, que não gostou da ideia e chegou a dizer que o trabalho foi um pesadelo.

09 – Para os carros voadores, a equipe de produção criou carros do tamanho natural que pesavam várias toneladas. Para simular o voo, foram içados por guindastes. Os efeitos constantes da chuva ajudaram a esconder os cabos.

10 – O escritor Philip K. Dick tinha apenas 53 anos quando morreu em março de 1982, três meses antes do lançamento do primeiro filme baseado em seu trabalho. Conseguiu ver cerca de 20 minutos do filme e elogiou o resultado. Os efeitos e a aparência de Hauer era exatamente o que ele tinha tido em mente.

11 – Blade Runner custou pelo menos US $ 23 milhões e fez apenas US $ 27,6 milhões nos EUA.

12 – A maquiagem de Daryl Hannah foi inspirada no personagem Nosferato, no filme Nosferato – O Vampiro da Noite (1979).

13 – O termo replicante não é usado no livro de Philip K. Dick. No romance são chamadas de Androides ou Andies.

14 – Existem apenas 90 cenas com efeitos especiais em todo o filme, em todas as versões. A maioria foi feita com miniaturas ou pinturas.

15 – Harrison Ford acreditava que Deckard era humano, mas em 2007, Scott disse que sempre considerou Deckard como um replicante.

(Fontes: IMDB)

Se você gostou desse artigo e gostaria de muito mais, compartilhe (clique em alguns dos links ao lado). Ou…

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que mais gostou no artigo, alguma dica ou até mesmo uma crítica. Sempre e legal uma interação.

Leia mais sobre a Categoria Especiais.


2 thoughts on “15 curiosidades sobre Blade Runner, o Caçador de Androides (1982)

  1. Muito bom.
    Acrescento a impecável trilha sonora de Vangelis.
    1. Main Titles (3:42)
    2. Blush Response (5:47)
    3. Wait for Me (5:27)
    4. Rachel’s Song (4:46)
    5. Love Theme (4:56)
    6. One More Kiss, Dear (3:58)
    7. Blade Runner Blues (8:53)
    8. Memories of Green (5:05)
    9. Tales of the Future (4:46)
    10. Damask Rose (2:32)
    11. Blade Runner (End Titles) (4:40)
    12. Tears in Rain (3:00)
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *