Diálogos inesquecíveis do cinema – Pulp Fiction: Tempo de Violência


Para um filme que foi lançado em 1994 e ainda ser celebrado como peça fundamental da cultura pop, deve existir algum elemento que se destaque. O elemento em questão, além da direção de Quentin Tarantino e todo o resto, é a justificação de Jules Winnfield, personagem de Samuel L. Jackson para mais uma morte.

A cena reúne, além de Jackson, os personagens de John Travolta (Vincent Vega), que apesar de ser apenas um espectador contribui para todo o evento, e claro, Frank Whaley (Brett). Responsável por toda a explosão. Dê uma olhada.

Brett: Não entendi o seu nome. O seu é Vicent, certo? Mas o seu não…

Jules Winnfield: É Pitt. E não pense que vai me desconversar dessa merda.

Brett: Só quero que saibam… que sentimos muito por tudo ter saído tão mal entre nós e o Sr. Wallace. Entramos nessa com a melhor das intenções . Eu não…

Jules Winnfield: “Bang (tiro)”… Perdão, tirei a sua concentração? Foi sem querer. Por favor, continue. Estava dizendo “com a melhor das intenções” Que foi? Ah, já tinha terminado? Então, deixe-me replicar… Como Marsellus Wallace se parece?

Brett: Quê?

Jules Winnfield: De que país você veio?

Brett: Quê?

Jules Winnfield: Não conheço nenhum “que”! Falam inglês lá?

Brett: Quê?

Jules Winnfield: Inglês, filho da puta. Fala?

Brett: Sim.

Jules Winnfield: Então me entende. Me descreva como é Marsellus Wallace?

Brett: Quê?

Jules Winnfield: Diga “que” de novo. Atreva-se, filho da puta! Diga “que” outra vez!

Brett: É negro.

Jules Winnfield: Que mais?

Brett: Calvo.

Jules Winnfield: Tem pinta de vagabunda?

Brett: Quê?

Jules Winnfield: “Bang (tiro)”… Se tem pinta de vagabunda?

Brett: Nãoooo

Jules Winnfield: Então por que tentou foder com ele?

Brett: Não tentei.

Jules Winnfield: Tentou sim, Brett. Tentou foder com ele  e Marsellus Wallace só gosta de foder com a esposa. Você lê a bíblia?

Brett: Sim.

Jules Winnfield: Memorizei uma passagem que agora é oportuna. Ezequiel 25:17.

“O caminho do homem justo está bloqueado por todos os lados pelas iniquidades dos egoístas e a tirania dos perversos. Bendito aquele que, em nome da caridade e da boa vontade, é pastor dos humildes pelo vale das sombras. Pois ele é o verdadeiro guardião dos seus irmãos e o salvador dos filhos perdidos. Exercerei sobre eles vingança terrível e furiosos castigos aos que tentarem  destruir meus irmãos. E ficarão sabendo que eu sou o senhor quando eu executar sobre eles a  minha vingança.”

“Bang, Bang (tiros, muitos tiros)…”

(Fonte: Blu-ray Pulp Fiction: Tempo de Violência – 1994)

Se você gostou desse artigo e gostaria de muito mais, compartilhe (clique em alguns dos links ao lado). Ou…

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que mais gostou no artigo, alguma dica ou até mesmo uma crítica. Sempre e legal uma interação.

Leia mais sobre a Categoria Especiais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *