Lista reúne os melhores filmes de Lobisomem de todos os tempos




Quem não gosta de filmes de Lobisomem? Cada década tem os seus representantes. Gosto dos anos anos 80, mas sem as produções estreladas por Henry Hull, Lon Chaney e Lon Chaney Jr. nada seria possível. Uma constante atualização do gênero, claro, a popularização e a cultura pop funcionam como uma alavanca.

Pensando em todo processo, traçamos uma retrospectiva com as produções mais significativas. Foram momentos inesquecíveis como a evolução da maquiagem prostética, o impecável Um Lobisomem Americano em Londres, a fase CGI.

A lista é imensa, claro que cada geração elege os seus favoritos. Os filmes foram relacionados em ordem cronológica e classificadas com luas. O que significam as luas? 04 luas significa primordial para o cinema, 03: Cumpriu o seu serviço, 02: Assiste né e 01: Eu avisei. Dê uma olhada.

A Fera de Londres (1935) – Direção de Stuart Walker

Por que 04 luas? O primeiro. Nenhuma bala de prata e maldição, apenas o Dr. Wilfrid Glendon (Henry Hull) que foi mordido e acabou se transformando e um monstro.

O Lobisomem (1941) – Direção de George Waggner

Por que 04 luas? Foi responsável por definir a mitologia como por exemplo a transformação em noite de lua cheiaLarry Talbot (Lon Chaney) foi a forma para todos os outros filmes.

Frankenstein encontra O Lobisomem (1943) – Direção de Roy William Neill

Por que 02 luas? O primeiro encontro dos Monstros da Universal e mostra um renascido Lobisomem (Lon Chaney Jr.) em busca de uma cura para maldição.

Abbott e Costello às Voltas com Fantasmas (1948 ) – Direção Charles Barton 

Por que 02 luas? É bobão, mas é o encontro do trio Lobisomem (Lon Chaney Jr.), Drácula (Bela Lugosi) e Frankenstein (Glenn Strange). Uma pena a maquiagem ter estagnado.

A Maldição do Lobisomem (1961) – Direção de  Terence Fisher

Por que 03 luas? Os lobisomens começam a ficar um pouco mais assustadores e Oliver Reed merece destaque por isso. Uma evolução na maquiagem, mas se perdeu no cenário um pouco na ambientação.

Lobisomem Americano em Londres (1981) – Direção de John Landis

Por que 04 luas? Trilha sonora Blue Moon, maquiagem premiada de Rick Baker, humor negro, a transformação mais traumatizante de toda história. David Kessler (David Naughton) continua como o melhor Lobisomem.

Grito de Horror (1981) – Direção de Joe Dante

Por que 04 luas? Um exemplar de um filme de terror. Uma transformação em rede nacional é muito irado, além da qualidade. (O filme teve 04 continuações)

Garoto do Futuro (Teen Wolf – 1985) – Direção de Rod Daniel

Por que 03 luas? Não é uma referência assustadora para o gênero, mas é divertido e até o momento Scott Howard (Michael J. Fox) é o Lobisomem mais divertido.

O Segredo da Bala de Prata (1985) – Direção de Daniel Attias

Por que 04 luas? Roteiro de Stephen King e estrelado por Corey Haim. além de momentos incríveis como a transformação coletiva na igreja. Revendo Lowe (Everett McGill) continua assustador.

Deu a Louca nos Monstros (1987) – Direção de Fred Dekker

Por que 04 luas? Lobisomem (Carl Thibault) estilo “por favor me mate”. Assustador na medida certa, divide a cena com o primeiro time de monstros, além do Clube dos Monstros.

A Hora do Espanto 2 (1989) – Direção de Tommy Lee Wallace

Por que 04 luas? A franquia Fright Night é perfeita, uma produção voltada para os vampiros, mas o Lobisomem (Jon Gries) rouba a cena. Lembra da cena do cachorro? acho que foi a transformação mais rápida.

Lobo (1994) – Direção de Mike Nichols

Por que 02 luas? Jack Nicholson e Michelle Pfeiffer são grande atores, mas não funcionou. Existem alguns momentos, Nicholson até que ficou legal com a maquiagem, mas faltou mergulhar na mitologia.

Lua Negra ( Bad Moon -1996)

Por que 02 luas? Ignoraram todo passado. Se o objetivo era inovar não funcionou, mas a fase intermediária da transformação ficou boa. Apesar de tudo Michael Paré não foi terrível.

Um Lobisomem Americano em Paris (1997) – Direção de Anthony Waller

Por que 03 luas? Esperado como o sucessor do clássico de 1981, mas não chega nem perto. Conseguiu manter o humor e destaque para a transformação de Julie Delpy. O início da fase CGI.

Dog Soldiers – Cães de Caça (2002) – Direção de Neil Marshall

Por que 02 luas? Produção de baixo orçamento. Segue a linha The Howling e não espere por uma boa transformação. O que torna o filme interessante é a criatividade, mas poderia ter caprichado mais no visual.

Anjos da Noite (2003) – Direção de  Len Wiseman

Por que 04 luas: Responsável por revitalizar o gênero e por não apelar completamente para o CGI. Apesar do resultado final não ser perfeito, no geral funciona. a primeira produção que oficializa a disputa entre lobisomens e vampiros.

Van Helsing: O Caçador de Monstros (2004) – Direção de Stephen Sommers

Por que 03 luas? Visualmente um dos melhores. A transformação é perfeita. Tirando o detalhe dos efeitos o filme acaba. Não adianta dar muita atenção aos efeitos digitais e esquecer o roteiro. Uma pena.

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (2004) – Direção de Alfonso Cuarón

Por que 03 luas? Apesar de pouco tempo em cena, a transformação ficou muito boa e o visual final do Lobisomem assustador.

Amaldiçoados ( Cursed – 2005)

Por que 02 luas? Wes Craven significa muito sangue e não seria diferente em Cursed. O clima ta mais para terror do que o costume, tem alguns momentos legais mais não evolui.

Anjos da Noite: A Evolução (Underworld: Evolution – 2006)

Por que 03 luas? Uma evolução no visual dos monstros. Um bom exemplo que trabalha com efeitos práticos e CGI. Ficou bom, mas poderia focar mais nas criaturas.

Anjos da Noite: A rebelião ( Underworld: Rise of the Lycans – 2009)

Por que 04 luas? O melhor dos três e uma evolução no CGI. Destaque para a cena em que todos os Lycans invadem o castelo e devoram os vampiros. Tudo funciona.

O Lobisomem ( The Wolf Man – 2010)

Por que 02 luas? O filme não funciona, Benicio Del Toro repete o papel de Lon Chaney Junior em 1941 e apesar do remake manter as características do original, acabou se perdendo, mas a transformação e o CGI ficaram ótimas.

(Fonte: IMDB)

Leia mais sobre a categoria Especiais.


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

72 thoughts on “Lista reúne os melhores filmes de Lobisomem de todos os tempos

  1. o melhor filme de lobisomem de todos os tempos é “Um Lobisomem Americano em Londres”, tomara que o remake seja entregue em mãos competentes para que não manche o original.

  2. Caramba, como você deu uma nota tão ruim para Lobo? Até Lua Nova, com seus monstros de sexualidade duvidosa recebeu uma nota melhor! E Van Helsing também foi muito legal, principalmente pela luta entre lobisomem e vampiro no final. E por quê O Coronel e o Lobisomem não entrou na lista? Só porque é nacional?

  3. estão esquecendo da volta do lobisomem um filme bem antigo que passava na antiga tvs, esse filme era bem assustador. bala de prata também gostei bem e o do lobisomem em londres até hoje não vi e sempre ouço falar bem.

  4. Caaara como tu passou batido pelo lobisomem de Harry Potter?! Foi o único lobisomem do cinema que me deu medo de verdade. Magricelo esquisofrenico, com computação de primeira e com uma performance realmente macabra. Assista ao Harry Potter 3, o lobisomem aparece só em certo momento do filme, depois da metade. É o professor Lupin.

  5. Ainda continua sendo Um lobisomem americano em Londres Imbatível pode ate surgir um outro filme melhor, mas esse ficou imortalizado no cinema, eh um clássico ..

  6. Concordo com todos esses titulos mas, acho que faltou uma enfase na qualidade do van helsing,realmente faltou o coronel e o lobisomen e além do que lua nova não merece nem 1/2 lua de qualidade.

  7. concordo com você Esclay!!! Um lobisomem americano em Londres foi e continua sendo um dos melhores podiam refazer esse filme, logico com outros atores e trazer para os cinemas de todo o mundo.

  8. O melhor e mais bem feito foi o de Van Helsing, ágil, transformação nota 10, bonito visualmente, coloca medo mesmo. Outro que vale a pena falar é o de Harry Potter. aparece em uma pequena parte do terceiro filme

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *